Dualidade

 

 05 de Outubro de 2018. 

 

A dualidade é um mundo de paradoxos e opostos extremos que co-existem.

Luz e trevas, ying, yang, bem e mal, masculino e feminino, forma e vazio, ignorância e conhecimento.

Nós como seres conscientes podemos experienciar tanto o manifesto, tangível como a matéria, quanto podemos perceber o intangível através de uma essência sutil. Desta forma, essência e corpo precisam um do outro para se dissolver na totalidade e ir de encontro ao Ser.

A realidade parece ser criada por determinados padrões mentais e emocionais, um mundo em que nos sentimos constantemente separados pelo bem e o mal. Como indivíduos, constantemente experimentamos a ilusória separação das personalidades do ego.

A razão humana segue incapaz de perceber tais princípios, e a intuição é necessária para perceber a verdadeira essência desta lei universal.

Experimentamos seus efeitos para que de alguma maneira possamos compreender nosso próprio mistério, se não fosse assim, seriamos incapazes de questionar nossa própria natureza.

A dualidade faz parte para que possamos ter a compreensão de como podemos equilibrar a nossa essência sutil com o nosso corpo físico, e assim nos tornarmos mais atentos para o nosso real sentido nesta existência.

Ao despertar para a Consciência Cósmica, podemos ascender a níveis mais elevados de consciência de maneira gradual.

Àquele que em seu coração une os extremos dentro de si e os transforma, volta ao centro, ao não manifesto.

 

"Tudo é duplo, tudo tem dois pólos, tudo tem o seu oposto.

O igual e o desigual são a mesma coisa. Os extremos se tocam.

Todas as verdades são meias-verdades.

Todos os paradoxos podem ser reconciliados”.

- O Caibalion

This entry was posted in Blog On .